A Royal Society e a Grande Loja de Londres de 1717 – Parte IV

O Papel de Sir Robert Moray (continuação)

Quando o Primeiro Estatuto foi entregue, Moray ficou por trás, colocando em evidência o entusiasta Naval, Lord Bouncker como Primeiro Presidente, na esperança de que a Sociedade agora continuaria sob a sua própria dinâmica. Talvez ele esperasse passar mais tempo trabalhando na História da Maçonaria, que ele começou a escrever e incentivar o livre intercâmbio de informações por meio de suas ‘Transactions’ propostas. Ele foi bem sucedido em estabelecer as Transações, mas sua História da Maçonaria foi perdida quando o Hanoveriano Duque de Sussex ‘reorganizou’ a biblioteca da Royal Society, no início do século XIX e a purgou de qualquer história Stuart.

O primeiro sinal de que a sociedade de Moray estava se desenvolvendo em algo mais do que uma comissão maçônica especializada para apoiar o Rei, veio quando ele apresentou o Primeiro Estatuto à sua Royal Society. Os companheiros não gostaram do título, que, talvez, era muito uma indicação da intenção de Moray. Eles queriam um título que os ligasse à ciência, e não apenas com a Realeza. Seus membros insistiram em um título que fizesse deles mais do que apenas uma ‘Sociedade de Apoio ao Rei’; eles se tornaram uma Sociedade para a busca do conhecimento, que era patrocinada pelo Rei. No entanto, o princípio que Moray tinha estabelecido de misturar amadores ricos para fornecer os fundos e cientistas menos ricos para fazer o trabalho de experimentação provou ser sólido pelos próximos duzentos anos.

A filosofia maçônica de Moray foi herdada pela nova Sociedade e ela levou a cultivar os avanços científicos mais importantes de todos os tempos. Os problemas enfrentados pela marinha de Charles eram os problemas de compreensão do Universo. Através do desenvolvimento de técnicas para auxiliar a navegação, os fundadores da Royal Society criaram técnicas e tecnologias que permitiram aos seus membros estudar as estrelas. A política de realizar demonstrações extravagantes para difundir as ideias da ciência às camadas mais influentes da sociedade. Ao usar o microscópio para investigar criaturas minúsculas para divertir a nobreza, a ciência da biologia foi descoberta. Finalmente, a política de publicar os resultados de estudos e experimentos aumentou a taxa de inovação. Em menos de vinte anos, o estudo das estrelas havia se mudado da tradição da astrologia para a aplicação prática das Leis de Newton para prever o retorno do cometa Halley. É um pensamento caprichoso que a primeira edição do Almanaque do Velho Moore tenha sido publicado apenas sete anos antes que o estudo dos céus de Newton transformasse a ciência da Astrologia de Francis Moore em mera superstição.

A Royal Society recém-formada foi um pacote potente que levou um animado grupo de pensadores e lhes deu financiamento; incentivo e um meio de partilhar conhecimentos. Sem a mudança de atitude em relação ao estudo dos céus que a Royal Society tinha conseguido, Newton poderia nunca ter sido publicado. Menos de uma geração anteriormente, enquanto Bacon estava escrevendo sua Casa de Salomão, Galileu era perseguido pela Igreja por se atrever a sugerir que a Terra podia girar em torno do sol!

Todos os maçons hoje recitam a declaração formal da heresia Galileana que faz parte das perguntas do teste do Grau de Companheiro. Talvez esse seja um memorial permanente para o trabalho do Ir∴ Sir Robert Moray em colocar em prática o seu juramento maçônico de “estudar os segredos ocultos da Natureza e da Ciência para conhecer melhor o seu Criador”.

Apesar da evidência de suas ações, acho difícil acreditar que Sir Robert se propôs a criar a primeira Sociedade Científica do mundo em 28 de Novembro de 1660. Ele provavelmente só esperava que o grupo resolvesse os problemas militares que Charles não podia dar-se o luxo de resolver. No entanto, ele usou os princípios maçônicos de igualdade e o estudo da ciência para criar uma força vital enorme. Seu grupo estava livre dos grilhões do dogma religioso e tinha uma estrutura democrática única para a época. Seja por acidente ou de propósito, ele usou três das ideias mais poderosas da Maçonaria escocesa e as aplicou para o desenvolvimento da tecnologia.

Estas foram as ideias que ele tirou da Maçonaria:

  • Que o estudo das obras da natureza pode levar a uma compreensão do plano subjacente de Deus, ou seja, que há uma ordem subjacente das leis da natureza que pode ser determinada pela observação e experimentação. Essa ideia levou diretamente ao trabalho de Newton.
  • Que todos os homens são iguais. Se eles se reúnem para discutir a aprendizagem, e proíbem a discussão de religião e política, eles serão capazes de cooperar. Essa concentração em ciência experimental com a exclusão de todas as distrações ajudou a Royal Society a se tornar uma grande força na criação de nossa era científica moderna.
  • Que para Diretores e Presidentes terem verdadeiro poder, eles devem ser eleitos por seus pares, e contar com o apoio dos membros que governam. William Schaw, o Primeiro Grande Vigilante da Maçonaria tinha decretado isso 60 anos antes, e Moray inseriu a ideia nos Estatutos da Sociedade, assegurando que os Fellows elegeriam seus próprios líderes para que pudessem ser leais a eles.

Esses princípios provaram ser uma base sólida para a construção de uma instituição científica. O quarto princípio de Moray, de que amadores ricos podiam ser levados para a Sociedade para financiar cientistas menos ricos, incentivou os cientistas, que tinham sido fortes defensores do Parlamento, a se sentar e se reunir com monarquistas ricos, que por sua vez, ajudaram a financiar o trabalho deles e ajudá-los em sua reabilitação na sociedade da Restauração. Mas essa ideia só durou até a presidência do Duque de Sussex. Agora, a Royal Society limita seus membros a cientistas de renome mundial, sem quaisquer amadores ricos.

Esta, então, é a minha explicação do sucesso improvável da Royal Society. Foi fundada por um maçom astuto, motivado politicamente. Seu objetivo era resolver uma crise de curto prazo na tecnologia militar para uma Marinha em ruínas. Sir Robert Moray tomou a estrutura e filosofia da Maçonaria escocesa e as usou para construir um tipo totalmente novo de organização. Logo ela ultrapassou os objetivos limitados de Moray e elaborou para si uma agenda muito mais ampla, tomando o melhor das ideias de Moray e aplicando-as à sua própria escolha de problemas.

Suas novas atitudes em relação ao conhecimento e ao estudo dos mistérios ocultos da natureza e da ciência levaram ao estudo da física de sucesso e às teorias de Newton. A Filosofia Natural tornou-se uma ciência preditiva e a tecnologia floresceu da superstição.

Devemos a nossa sociedade moderna, e seus muitos aparelhos científicos maravilhosos ao sucesso acidental do irmão Sir Robert Moray. Ele viu a sabedoria dos ensinamentos maçônicos, que o havia inspirado; ele usou o sistema escocês Schaw de Lojas e seus métodos de promoção da harmonia Maçônica para reunir os lados opostos após a grande guerra civil; e ele forneceu uma estrutura que permitiu à ciência libertar-se da gaiola supersticiosa da religião.

Não importa quão cuidadosamente você analise uma situação complexa; você não será capaz de prever todos os possíveis resultados de suas ações. Isto é certamente verdadeiro sobre os fundadores da Royal Society. Esse pequeno grupo de maçons provavelmente só esperava resolver alguns dos problemas de tecnologia naval e então recuperar um pouco de sua posição perdida na sociedade. O que eles fizeram foi muito maior. Eles criaram um sistema que trouxe um grande aumento no bem-estar humano, mais do que qualquer outro na história.

O método científico começou com o trabalho da Royal Society que, por sua vez, foi inspirado pelos ensinamentos da Maçonaria escocesa. Acontecimentos políticos posteriores podem muito bem ter tornado conveniente para a Monarquia Hanoveriana esquecer a dívida que nossa sociedade tem com a Maçonaria escocesa jacobita, e a Grande Loja Unida da Inglaterra pode preferir ser tímida sobre suas raízes escocesas, mas tempo suficiente já não decorreu agora para que a ameaça de um renascimento jacobita que inspirou esta atitude seja esquecido?

Certamente agora podemos celebrar livremente a história do nascimento maçônico da ciência moderna e honrar a memória do irmão Sir Robert Moray, o maçom que concebeu a Royal Society, alimentada por nove meses de presidências iniciais e, finalmente, deu origem a ela através de seus Estatutos fundadores.

FINIS

Autor: Dr. Robert Lomas

Tradução: José Filardo

Fonte: REVISTA BIBLIOT3CA

Nota do Blog

Para ler todos os artigos da série, clique AQUI 

Anúncios

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, nº 273, jurisdicionada à GLMMG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em A Royal Society e a Grande Loja de Londres de 1717 e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s