Um novo protocolo para a Maçonaria

Senhora Secretária O surto do novo vírus COVID 19 como pandemia ...

Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe.” (Popular).

Agora que sabemos na prática o que é uma pandemia, novos ataques, inclusive de outras pestes, passam a ser prospectadas no radar, trazendo à baila os antigos avisos de sinais dos tempos. Em principio, imagina-se que toda atividade que puder ser realizada sem a presença física será incentivada. Aquelas ora realizadas em ambientes propícios a transmitir algum tipo de vírus serão revistas ou minimizadas. A preocupação com a saúde passará a ser prioridade.

Por ora, não sabemos se uma solução para o novo coronavírus será definitiva, nem mesmo quando será implantada ou como será o cotidiano das pessoas em geral. Muitas indagações e poucas afirmações até então. Teremos nossas vidas de volta como anteriormente? Novas tecnologias irão efetivamente alterar as medidas de segurança e estabelecer maiores controles sociais em um cenário orweliano, com os gigantes Google, Facebook, Zoom e assemelhados no comando? Crises demandam mudanças e adiantam o futuro. A realidade será mesmo virtual?

Como as atividades da Maçonaria pressupõem proximidade física, certamente novos protocolos e cartilha de etiqueta em prol da segurança serão introduzidos, contemplando uma série de “considerandos”, desde o acesso à entrada de nossas Oficinas, passando pelo uso de elevadores e sanitários, higienização, circulação de ar, sessões com o revezamento de obreiros, para manter o distanciamento, até alcançar os nossos fraternos abraços e encontros sociais. Máscaras e luvas serão itens de primeira necessidade. Medição de temperatura e controle de vacinação será rotina. Visitação, só com agendamento.

As Potências regulares terão o desafio de implantar plataformas específicas para nossas reuniões virtuais, com vistas a integrar bancos de dados para garantia da segurança dos participantes. Mas não é somente isso. Mesmo as reuniões por videoconferência já demandam uma cartilha de etiqueta, notadamente face aos comentários sobre o despojamento de irmãos seminus, deitados já de pijama ou mesmo ingerindo bebidas alcoólicas, com sinais de embriaguez facilmente notados pela tom de voz arrastado e interrompendo a fala de outros, repetitivos e sem demonstrar o mínimo de consideração aos demais. A seriedade, pontualidade, disciplina e compostura em Loja deve ser a mesma nesses encontros virtuais.

Na nova “Ordem do Dia”, essas e outras dúvidas começam a demandar um posicionamento mais efetivo de nossas lideranças. Mas os olhos continuam voltados para os cabeças-duras de sempre, aquele grupo coeso e influente que, mesmo frente a todas as evidências de que o cenário é outro, nega-se a sucumbir às novas demandas, a reconhecer equívocos e a rever crenças ou pontos de vista. Na realidade, seus membros sempre especulam sobre argumentos que ratifiquem sua visão de mundo e resistem como podem à necessidade de mudanças, comportamento esse que a ciência reconhece como “viés de confirmação”.

É difícil debater com quem não aceita a realidade dos fatos. O pressuposto do diálogo em busca de soluções implica aceitação de que alguma medida precisa ser adotada com foco, inovação, resiliência e adaptabilidade. Sem isso não há chance superação das dificuldades.

“Quando os fatos mudam, eu mudo de opinião. E o senhor, o que faz?” (John Maynard Keynes)

Autor: Márcio dos Santos Gomes

Márcio é Mestre Instalado da ARLS Águia das Alterosas – 197 – GLMMG, Oriente de Belo Horizonte, membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D’Almeida, da Academia Mineira Maçônica de Letras, e para nossa alegria, também um colaborador do blog.

Screenshot_20200502-144642_2

Só foi possível fazermos essa postagem graças à colaboração de nossos leitores no APOIA.SE. Todo o conteúdo do blog é disponibilizado gratuitamente, e nosso objetivo é continuar oferecendo material de qualidade que possa contribuir com seus estudos. E você também pode nos auxiliar nessa empreitada! Apoie nosso projeto e ajude a manter no ar esse que é um dos blogs maçônicos mais conceituados no Brasil. Para fazer sua colaboração é só clicar no link abaixo:

https://apoia.se/opontodentrodocirculo

Sobre Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, nº 273, jurisdicionada à GLMMG. Membro da Escola Maçônica Mestre Antônio Augusto Alves D'Almeida - GLMMG e da Academia Mineira Maçônica de Letras. Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com
Esse post foi publicado em Maçonaria e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Um novo protocolo para a Maçonaria

  1. claudio rodrigues disse:

    Querido Ir Márcio dos Santos Gomes TFA ! Sua lavra é sempre bem vinda, todavia, à época atual, em virtude do Covid 19, temos que ter o máximo de cautela para a própria segurança. A lição que aprendemos, e principal ao momento é que devemos lavar as mãos com água e sabão, mantermos distância se tivermos que sair de casa, e , na volta à casa essas roupas devem ser lavadas, (é uma recomendação difícil de se fazer – todos os dias – ), mas, a quê sigo à risca: se puder fique em casa. Devo lhe dizer que estou aposentado, infelizmente. A minha esperança, como a de todos, é que isso passará, como às demais que sabemos, se foram. A grande notícia, que registro de positivo, é que as vacinas estão por chegar, e, em tempo recorde. Então, passo a lhe informar sobre a vacina da Inglaterra a tal de Oxford, conceituada, e negociada com o nosso Ministério da Saúde, foi o quê o seu Secretário, em entrevista nesta semana com a jornalista Thais da CNN, afirmou: 30 milhões de vacinas em dezembro, e, 70 milhões de vacinas em janeiro de 2021. Todas elas sem custo para a população e sob sistema SUS. Peço-lhe a gentileza e o favor de checar essa entrevista narrada, e expor a sua importância a todos os IIr de todas as Potências, e, desde logo, lhe agradeço. Neste ponto, registro o quê faço pelo Face ao nosso querido Presidente ESPERANÇA Bolsonaro, óbvio, transferindo o mesmo registro ao nosso muito querido Sereníssimo Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica de Minas Gerais, Ir Edilson de Oliveira: – Sereníssimo ! toca o barco. Meus respeito e apreço, Ir Márcio´! Um abração do Cláudio Rodrigues

    Curtir

  2. Carlos de Castro Junior disse:

    vejo ser uma opinião fora do circulo, mas há de ser considerada, não encontrei na ordem cabeças duras, mas integrantes com convicções, todas os opiniões hão de ser deliberadas dentro e um penssamento unissono, não há dificuldade a superar mas uma situação a entender..tudo a tempo e s contento.

    Curtir

  3. Antonio Calaf disse:

    Paz e Prosperidade a todos.Na realidade atual vimos como somos frágeis perante o universo. O homem ainda não se posicionou como um ser digamos divino pois recebeu do GADU todo potencial que o diferencia de todos os seres viventes, recebendo todos os itens que o diferencia de outros seres vivos, mas pela sua ignorância ou insensatez está enfrentando essa pandemia como se assim não fosse. Queira o GADU fazer que com essa pandemia o homem se revista de bom senso e compreenda a sua pequenez perante o universo.

    Curtir

  4. O protocolo que acabei de ler, e a mais “pura e crua” realidade dos fatos que hora permeiam nossas vidas maçônicas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.