O Trono

Visão | Corrida à maçonaria: há cada vez mais adesões de norte a sul do País

Não importando o grau que a Loja Maçônica esteja reunida, teremos o Templo Maçônico sempre composto de três Tronos.

Relacionamos: o primeiro do Venerável Mestre, o segundo do Primeiro Vigilante e o terceiro do Segundo Vigilante.

Muitas das vezes estas informações nos geram confusões, até porque: declaro ter aprendido como sendo Altares.

Entretanto na busca elucidar tais duvidas fui a campo pesquisar sobre o tema, ora proposto e, encontrei desconexão ao chamarmos de Altares.

Os verdadeiros Altares são:

  • O “ARA”, onde é aberto o Livro Sagrado / da Lei.
  • “Dos Perfumes”, onde é oferecido incenso.

Eventos relatam que alguns irmãos os consideram sinônimos: “Altares & Tronos” o que dissinto.

Aprofundando os estudos e lendo as Sagradas Escrituras, encontramos enumeras referências aos Altares e aos Tronos, sendo que os primeiros, sempre se referem aos sacrifícios.

Sobre Altares encontramos os exemplos:

Gênesis (8 – 20): “Edificou Noé um altar ao Senhor; e tomou de todo o animal limpo, e de toda ave limpa, e ofereceu holocaustos sobre o altar”.

Apocalipse (11– 1): “E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o Templo de Deus, e o Altar, e os que nele adoram”.

Sobre Tronos encontramos os exemplos:

Gênesis (41–40): “O Faraó põe José Governador do Egito: Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo; somente no Trono serei maior que tu”.

Apocalipse (22 – 3): “Ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o Trono do Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão”.

Com foco nestas elucidações -, constituo mencionar que: nos Tronos (sentam) os que têm autoridades, enquanto que nos Altares (ninguém senta).

Portanto, trazendo estas visões para os nossos Templos atuais: estabeleço que o Trono não se resume em uma “poltrona”, mas sim! no conjunto que atêm o Venerável Mestre e os Vigilantes –, composto de poltronas e mesas, que em geral tem a forma triangular.

Salientamos que não existem disposição obrigatória quanto ao formato da mesa, ser triangular ou retangular.

Importante saber que o Trono apresenta outra particularidade: a de que deve repousar sobre um estrado com as seguintes propriedades.

  • Do Venerável Mestre, contém sete degraus
  • Do Primeiro Vigilante, contém dois degraus
  • Do Segundo Vigilante, contém um degrau

No entanto, às vezes não os vemos em nossos Templos Maçônicos com estas referências.

Extraordinário é entender que os Tronos se completam com os objetos existentes sobre a mesa. Esclarecemos que as mudanças dos objetos sobre a mesa seguem as orientações do grau em que Loja Maçônica esteja trabalhando.

No aspecto esotérico

O Trono significa o próprio homem posto em dignidade.

Quando um maçom é eleito para um cargo em Loja, às vezes refuta a iniciativa de seus pares não dando conta de que, a ocupação de um cargo, significa uma elevação espiritual de grande magnitude.

Todos Veneráveis Mestres e Vigilantes devem ter consciências de suas posições e têm as obrigações para consigo próprio de cumprirem com “Fidelidade”, as missões que lhes são proporcionadas, recebendo-as com alta distinção; aqueles que descuidarem, obviamente sofreram as consequências de suas indolências.

Dizem as Profecias: “O Trono de DEUS é o céu, e Jerusalém será seu Trono”.

O Venerável Mestre representa o Sol em seu nascimento (ressurgimento diário). O Sol não morre, simplesmente, se põe, para na manhã seguinte retornar com sua luz e calor.

Por isto, está o Venerável Mestre retornando com a sua luz e calor espirituais, a cada vez que abre os trabalhos de uma Loja Maçônica.

“O Sol é fonte de luz de vida. O espetáculo do nascer do Sol ofusca o brilho da natureza, pela beleza e esplendor dos seus raios”.

O Primeiro Vigilante representa o Sol na plenitude de sua trajetória; e o “Sol do Meio Dia”, da verticalidade e da intensidade calorífica é a sabedoria, a ciência e a virtude.

Portanto assegura-se que sobre a luz do Sol, pode-se trabalhar e que a vida continua provinda da primeira esperança da aurora e a segurança de continuidade.

“É o equilíbrio que está na balança / libra, a estabilização dos meios, o fiel de todo o trabalho”.

O Segundo Vigilante representa, ainda, o mesmo Sol, porém em seu descenso para o ocaso, quando a sua luminosidade vai se atenuando, silencioso e obedecendo a um cronograma pré-estabelecido pela natureza. É a amenização do Calor que não abrasa, mas que dá refrigério.

Assim a Loja Maçônica será comandada dos seus Tronos pelas três luzes ou os três sóis.

Conclusão

Conclamo aos irmãos que diante deste simples trabalho busquem horizontes na construção do conhecimento; também estimulá-los a intensos estudos ao tema do “Título”.

Autor: José Amâncio de Lima

Amâncio é Mestre Instalado da ARLS Estrela de Davi II – 242 – GLMMG, Oriente de Belo Horizonte, membro da Academia Mineira Maçônica de Letras, Grande Inspetor Litúrgico das 1ª e 8ª regiões de Minas Gerais para o REAA e, para nossa alegria, também um colaborador do blog.

Bibliografia

CAMINO, Rizzardo da; Odéci Schilling da. Vade-mécum do Simbolismo Maçônico. 3 ed. Rio de Janeiro: Aurora, p.610.
ALMEIDA, João Ferreira de. A Bíblia de Promessas: velho testamento e novo testamento. 5 ed. São Paulo: Juerpe King’s Cross, 2006. [Traduzido]
Do Autor – documentos outros

Screenshot_20200502-144642_2

Se você acha importante o trabalho que realizamos com O Ponto Dentro do Círculo, apoie nosso projeto e ajude a manter no ar esse que é um dos mais conceituados blogs maçônicos do Brasil. Você pode efetuar sua contribuição, de qualquer valor, através dos canais abaixo, escolhendo aquele que melhor lhe atender:

Efetuando seu cadastro no Apoia.se, através do link: https://apoia.se/opontodentrodocirculo

Transferência PIX – para efetuar a transação, utilize a chave: opontodentrodocirculo@gmail.com

Autor: Luiz Marcelo Viegas

Mestre Maçom da ARLS Pioneiros de Ibirité, nº 273, jurisdicionada à GLMMG. Membro da Academia Mineira Maçônica de Letras. Contato: opontodentrodocirculo@gmail.com

Uma consideração sobre “O Trono”

  1. Os ritos de influência inglesa chamam os lugares do Venerável e dos Vigilantes de “pedestais”. Trono só é utilizado na cerimônia de instalação.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: