A Iniciação Maçônica e a Jornada do Herói

Resultado de imagem para historia de la politica

Este estudo tem por objetivo analisar as influências arquetípicas e, consequentemente, mitológicas sobre a iniciação maçônica no Rito Escocês Antigo e Aceito, por intermédio da teoria conhecida por Jornada do Herói.

Muitos talvez possam julgar os rituais maçônicos como obsoletos, sem sentido ou mesmo inúteis. Serão apontadas as evidências de que os rituais maçônicos e a mitologia que os estruturam têm forte efeito sobre o inconsciente de seus praticantes (JUNG, 2005).

Clique no link abaixo e digite a P∴S∴ de Apr∴ (primeira letra maiúscula) para ter acesso ao texto:

https://opontodentrocirculo.com/a-iniciacao-maconica-e-a-jornada-do-heroi

 

Doação para manutenção do blog

Está gostando do blog, caro leitor? Nossa missão é sempre levar até você textos de qualidade que possam contribuir com seus estudos, o que envolve, necessariamente, alguns custos financeiros. E agora você pode nos auxiliar nessa empreitada! Faça uma doação e ajude a manter o blog funcionando. Para garantir sua segurança utilizamos a plataforma de pagamentos PayPal e você pode contribuir usando o cartão de crédito, para isto basta clicar logo abaixo na bandeira correspondente ao seu cartão. Se preferir, pode também fazer sua doação por transferência bancária em favor de Luiz Marcelo Viegas da Silva, CPF 633.643.366-87, Banco do Brasil, Ag: 2115-6 CC: 14770-2.

R$10,00

Citação | Publicado em por | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Platão e o Ritual Maçônico – Capítulo III

O Ponto Dentro do Círculo

platao

A Conexão Grega: A Inglaterra do século XIX

É hoje um fato bem estabelecido que, na Europa, mas mais particularmente na Inglaterra e na Alemanha, um fenômeno cultural conhecido como Filohelenismo surgiu no final do século XVIII e se estendeu por mais de uma centena de anos durante o século XIX. O Filohelenismo é um termo de uso acadêmico para descrever um “amor por todas as coisas gregas”.

A primeira evidência de Filohelenismo foi no campo da literatura.

Estamos acostumados a pensar em entrar numa livraria e comprar traduções de obras literárias em outros idiomas. É um lugar comum da vida moderna. Mas, nos primeiros anos de 1700, isto estava longe de ser um lugar comum. Se você ou eu quiséssemos ler os Comentários de César, histórias de Lívio, ou o Anabasis de Xenofonte, teríamos que conhecer latim ou grego.

Nós compraríamos ou pediríamos emprestado um livro contendo o…

Ver o post original 1.283 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

A Arquitetura do Espírito

O Ponto Dentro do Círculo

palmira1

A Mística da Pedra

Aquilo que acontece no coração dos maçons que descobriram o verdadeiro significado da Arte Real é comparável ao que acontece no espírito dos alquimistas e dos modernos cientistas. Há uma transformação qualitativa de caráter e um desvelar de visões que lhe permitem ”ver” e sentir melhor o mundo em que vivem. É possível perceber o conjunto no qual se circunscrevem e qual é sua posição relativa em face á ele. Melhor ainda, é possível perceber qual a sua exata configuração nesse todo e sua função num domínio que ele agora sabe, também se compõe em razão das suas atitudes.

Quando ele tem essa visão de conjunto, e essa sensação de pertencialidade, ele então descobre o verdadeiro significado da palavra Fraternidade. E ai ele saberá porque está ali, e porque um dia ele quis ser um maçom. Mas esse é um processo que se cumpre no coração…

Ver o post original 2.788 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O Simbolismo da Pedra Angular

O Ponto Dentro do Círculo

Imagem relacionada

Devido a uma ordem de precedência, aproximamo-nos à consideração do simbolismo ligado a uma importante cerimônia no ritual do primeiro grau da Maçonaria, que se refere à extremidade nordeste da Loja. Nessa cerimônia, o candidato se torna o representante de uma pedra angular espiritual. Dessa forma, para a completa compreensão do verdadeiro significado da emblemática cerimônia, é essencial que investiguemos o simbolismo da pedra angular. A pedra angular, como o alicerce sobre o qual o edifício todo deve supostamente permanecer, é, sem dúvida, a pedra mais importante de toda construção. Ao menos, é assim considerada pelos maçons operativos. A pedra é colocada em cerimônias majestosas, geralmente com ajuda de maçons especulativos, e ela sempre deve conferir dignidade à ocasião; o evento é visto pelos operários como uma fase importante na construção do edifício.

Às várias propriedades que são necessárias para constituir uma verdadeira pedra angular – sua firmeza e durabilidade, sua…

Ver o post original 838 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O Aumento de Salário

O Ponto Dentro do Círculo

É do conhecimento de todos que os procedimentos a serem observados para o aumento de salário dos Aprendizes e Companheiros estão previstos nos Artigos 27 a 30 do Regulamento Geral da GLMMG.

À parte o conteúdo formal e os passos a serem seguidos, um ponto que merece reflexão envolve o aperfeiçoamento e o merecimento dos obreiros participantes nesse permanente processo sucessório que caracteriza o funcionamento de uma Loja. Sucessório no sentido de que à condição de Aprendiz se sucede a de Companheiro, em seguida à de Mestre, e, na vida da Loja, ao preenchimento dos cargos que permitam a sua continuidade, como sempre bem lembrado pelo nosso valoroso irmão Sérgio Quirino. É a competência do manejo desse processo que contribui para o fortalecimento e reconhecimento da qualidade dos obreiros e perpetuação da Ordem.

Todos os fatores de avaliação envolvidos são de extrema importância e nenhum deve ser desprezado: interstício, assiduidade…

Ver o post original 1.800 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Por que os Aprendizes se sentam no Norte?

O Ponto Dentro do Círculo

Com exceção do Rito Brasileiro, que inverteu as posições do R∴E∴A∴A∴, os Aprendizes se sentam na Coluna do Norte em todos os demais Ritos. Nos ritos de origem francesa (Escocês, Moderno e Adonhiramita), eles se sentam na última fila do Norte, enquanto que nos ritos de origem que podemos chamar de “anglo-saxônica” (Shroeder, York e rituais do Reino Unido como o de Emulação), eles se sentam na primeira fila do Norte.

Qual é o motivo para os Aprendizes se sentarem no Norte? Essa é uma pergunta muito comum em Loja e que costuma receber as mais variadas respostas, algumas totalmente sem nexo:

  • “Porque a pedra bruta está no lado ocidental do norte, e o Aprendiz é uma pedra bruta”.
  • “Porque o Aprendiz precisa ficar na Coluna da Força para ganhar força para o trabalho”.
  • “Porque o Aprendiz tem que ficar perto do Primeiro Vigilante, que o instrui”.
  • “Porque o Aprendiz…

Ver o post original 636 mais palavras

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

O Maçom Vaidoso e Arrogante

O Ponto Dentro do Círculo

Baixa auto-estima e complexo de inferioridade

Nenhum ditador provocou ou vem provocando tanto dano à Maçonaria quanto o maçom vaidoso, esse sapador inveterado, este Cavalo de Troia que a destrói por dentro sem o emprego de armas, grilhões, ferros, calabouços e leis de exceção. Ele é indiscutivelmente o maior inimigo da Maçonaria, o mais nefasto dos impostores, o principal destruidor de lojas. Ele é pior do que todos os falsos maçons reunidos porque se iguala a eles em tudo o que não presta e raramente em alguma virtude.

Uma característica marcante que se nota neste tipo de maçom, logo ao primeiro contato, é a sua pose de justiceiro e a insistência com que apregoa virtudes e qualidades morais que não possui. Isso salta logo à vista de qualquer um que comece a comparar seus atos com as palavras que saem da sua boca. O que se vê amiúde é ele demonstrar na prática…

Ver o post original 3.052 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Platão e o Ritual Maçônico – Capítulo II (3ª Parte)

O Ponto Dentro do Círculo

Resultado de imagem para james anderson maçonaria

Dr. James Anderson: O arquiteto escocês de origem maçônica inglesa

Este homem foi um instrumento para reescrever a história inicial da Maçonaria (e por razões muito políticas), estabelecendo um conjunto moderno de Constituições que regem a Ordem, e colocando em prática princípios do ritual maçônico moderno (baseado em linhas Gregas). A razão pela qual ele implantou todas estas coisas foi para conseguir um único objetivo – o alinhamento dos novos ideais da Maçonaria aos da nova era Hanoveriana.

Ele nasceu por volta do ano 1680 e com 30 anos de idade em 1710, foi ordenado pastor da Igreja Presbiteriana. Nove anos mais tarde, ele se tornou ativamente envolvido em um debate acalorado sobre a posição que os presbiterianos sob a sua autoridade deveriam assumir sobre a aplicação do artigo primeiro dos Artigos de Religião da Igreja da Inglaterra. Quando olhamos sua vida, esta associação próxima, acalorada com o debate em…

Ver o post original 1.855 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Sessão Maçônica Motivadora

O Ponto Dentro do Círculo

1424767141_Masoneria357-Masoneria-Universal-263

O objetivo do Maçom em Loja é participar de Sessão Maçônica motivadora para realimentar sua alma na vivência do dia a dia. Sessões com assuntos administrativos reduzidos ao mínimo para sobrar mais tempo para degustar bons pensamentos em animadas atividades que visam o crescimento e a auto-educação. O tempo de instrução e estudos é a alma da Sessão Maçônica!

Cabe apenas aos Aprendizes e Companheiros Maçons a tarefa de manterem acesa a chama do pensamento maçônico? Aprendizes e Companheiros são pessoas sedentas de informações e conhecimentos ou os instrutores nas Sessões? Instrução é dever do Mestre Maçom! Ultimamente os Aprendizes e Companheiros, e só estes, por obrigação regimental, apresentam peças de arquitetura, trabalhos de cunho intelectual, visando aumento de salário. Por que os Mestres Maçons não se encontram motivados para tal? Faltam provocações! Carecem de debates e conversas informais dos assuntos da Maçonaria dentro e fora da Loja. Tristemente, é comum os…

Ver o post original 903 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O Bode na Maçonaria

O Ponto Dentro do Círculo

Apresento uma questão curiosa: como pôde o bode-preto dos maçons ser considerado como a representação animal do diabo?

Note que a Bíblia não descreve o diabo. Os primeiros artistas plásticos considerando suas origens angelicais, mostraram-no como um ser belo e luminoso. Mas tarde, durante a Idade Média, originou-se a figura grotesca com chifres, caudas, falos, pés de cabra, corpo peludo e características caprinas. O bode desde tempos imemoriais, esotericamente, o é um animal simbólico, identificado ora com o deus Pã, ora com o deus Dionísio/Baco, pelo qual as jovens se deixavam possuir nos cultos da antiguidade. É o herus socer. E, ainda assim, o bode tornou-se a figuração animal mais identificado com o Diabo, entre nós e em todo o mundo. Há explicações?

À guisa de introdução, tenho consciência de que ao me dispor discorrer sobre o tema estou enveredando por terreno escorregadio, movediço e sem opções de conclusão…

Ver o post original 3.951 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário